shjikliqUYdgTTvmlaoiwq
.k,:ajdksk*&#dsklop dhsuijui
mapatutenhambu fucageou
to co mioda jutichvsky gestern

Fome sede água carne
frio escuro medo calor
correr subir pescar comer
olhar perceber pensar viver

Ontem a desordem,
depois do nada eterno,
juntou-se no mar revolto
e viu-se que o caos era ordem.

Tudo para a desordem quer voltar,
mas a vida ordem colocou,
contra o caos ela muito lutou
e ela sabe se auto-organizar.

Tudo isto o homem pode perder
se achar que não é da natureza
que vem todo seu poder
para construir esta ordem e beleza.

É preciso o homem entender
que a vida é o balanço do mar,
entre a maré de caos e ordem
e perceber que isto não é linear.

A força da natureza é preciso temer,
além de gastar muita energia
para a vida poder viver
e vencer a tal lei da entropia.

Leave a Reply

(required)

(required)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

© 2015 Alexandre Guimarães Suffusion theme by Sayontan Sinha