A vida começa como uma grande liberdade,

mas com o tempo aparece a verdade,

vivemos uma grande e misteriosa ilusão

e nada disso passa de uma dura e cruel prisão.


Quando percebemos que tudo é incerteza,

que pai troca o filho por avareza,

que filho troca a mãe por safadeza

como roupa que se troca com destreza.


Quando os amigos de fé e irmãos camaradas

desaparecem de nossas vidas como num passe de mágica

apenas porque o dinheiro sumiu em disparada

e nossas vidas se transformaram de forma trágica.


Nesse triste e desesperado momento

resta-nos apenas o refúgio de uma cela,

esperar pelo fim desse estúpido tormento

e viver apenas na companhia da doce donzela.


Por mais que se lute por uma cela confortável,

os gritos azedos de quem vive em celas amargas

transformam nossas mentes com uma dor insuportável

e o companheiro de cela não aguenta nossa carga,

sucumbe à ilusão de um mundo controlado,

quando pensa que a fuga do sistema é a solução,

mas o fim é sempre numa solitária do presídio lotado.

Sorry, the comment form is closed at this time.

© 2015 Alexandre Guimarães Suffusion theme by Sayontan Sinha